Ouvidoria

O Ouvidor não é uma criação da pós modernidade, pois historicamente é  na Suécia, primórdios do século XIX que se encontra a primeira referência a cerca da atuação de um OMBUDS MAN (OUVIDOR). O ouvidor  foi  um marco relevante no ainda incipiente processo de defesa dos direitos do cidadão frente ao poder estatal.
Em 1986, através do Decreto Lei nº 215, instituiu-se a 1ª Ouvidoria pública do Brasil, em Curitiba no estado do Paraná, desde então, cientes da importância da Ouvidoria perante a sociedade, mais órgãos e entidades públicas criaram suas ouvidorias.
A Ouvidoria é um mecanismo de impacto social amplo e significativo, não serve para apontar defeitos nas ações  da instituição, mas para atuar  no controle de qualidade do serviço prestado ao cidadão. A Ouvidoria é um canal de diálogo com a população, um espaço na esfera de respeito ao ser humano.

A  OUVIDORIA NA SANTA CASA DE PELOTAS

Ouvir, manifestar, reclamar, elogiar, sugerir melhorias e participar diretamente são motivações cada dia mais intensas para todos que integram a sociedade, ciente dessa realidade, a Santa Casa de Pelotas criou a  Ouvidoria em outubro de 2017, a fim de obter  mais eficácia, transparência e credibilidade junto a sociedade.

FUNCIONAMENTO DA OUVIDORIA

A Ouvidoria da Santa Casa trabalha no atendimento ao público externo e interno, recebe as demandas pessoalmente, por telefone e email.
Atende em sala própria no corredor principal da Santa Casa, onde funciona dás 08:00 às 12:00 e 14:00 às 18:00, onde recebe e atende de forma presencial e personalizada; atende também através dos telefones  (53)3284-4700  Ramal 550,  (53) 99165-4074 e Email: ouvidoria@santacasadepelotas.com.br

QUANDO RECORRER A OUVIDORIA

A Ouvidoria é utilizada em situações não solucionadas pelo atendimento convencional, depois de esgotadas as possibilidades de atendimento ou solução pelas áreas competentes do hospital.

OBJETIVOS DA OUVIDORIA

A ouvidoria representa o usuário que a procura, atendendo-o  adequadamente;
Atua na prevenção e solução de conflitos, ampliando o nível de comunicação entre o usuário e a instituição;
Trabalha no sentido resolver com agilidade e eficiência as demandas apresentadas- agente facilitador.
Atua com o objetivo de analisar as informações obtidas e propor mudanças, com o intuito de corrigir procedimentos inadequados, desburocratizar processos e abolir ações consideradas supérfluas.
Saber ouvir transcende o ato de escutar a quem fala, é compreender a pessoa que se expressa; é entender a mensagem que é transmitida,  assimilar o que é dito, não só por palavras, mas olhares, atitudes, gestos ou silêncio. Saber ouvir é perceber a grandeza da essência da comunicação e do diálogo, é alcançar a plenitude do relacionamento humano e a captação do sentido de nossa existência.